Homenagem a Aloisio Magalhães

UT Libraries 2008

Participação de Pernambuco no Senado Federal

Discurso pronunciado no Senado Federal na Sessão do dia 15-6-1982

  • p. 29

O Sr. Aderbal Jurema (Como Líder, pronuncia o seguinte discurso)

Sr. Presidente, Srs. Senadores: Venho hoje a esta tribuna em nome do meu Partido, por delegação do nobre Líder Nilo Coelho, e em nome de meu Pernambuco,lamentar a grande perda para a cultura brasileira com o trágico, o inesperado desaparecimento do pintor, do artista, do homem público Aloisio Magalhães, que faleceu anteontem num hospital de Pádua, na Itália, surpreendido que foi, aos 55 anos, por uma crise de hipertensão, em plena reunião do Conselho Internacional de Cultura, onde se reuniam ministros da língua latina, na cidade de Veneza; Aloisio Magalhães estava representando o Ministro da Educação, Rubem Ludwig. Da tribuna do Senado da República, queremos destacar a Figura admirável desse pernambucano, filho do professor Ageu Magalhães, sobrinho do estadista Agamenon Magalhães, que legou a este País um acervo cultural admirável, não apenas como pintor que foi desde os primeiros anos de sua juventude, como também um defensor admirável do nosso patrimônio histórico. Aloisio Magalhães …

Agora mesmo S. Exª estava procurando defender o título de cidade patrimônio histórico mundial para a mui nobre Vila de Olinda, em Pernambuco. Já havia conseguido o título para a Cidade de Ouro Preto e a sua ação se destinava a fazer com que Olinda, monumento nacional, passasse a ser monumento mundial.

  • p. 30

O Sr. Tancredo Neves – V. Exª permite um aparte?

O Sr. Aderbal Jurema – Com prazer.

O Sr. Tancredo Neves – Quero associar-me ao pronunciamento de V. Exª, de louvor a Aloisio Magalhães. Aloisio Magalhães foi realmente um brasileiro de singulares atributos de ordem intelectual e também notável por sua acurada sensibilidade. Mas o que ninguém supunha encontrar em Aloisio Magalhães era o seu tino administrativo, e a sua …

  • p. 31

Mas, Sr. Presidente, tal qual Mário de Andrade, Aloisio Magalhães foi um pensador dos problemas da cultura e do Brasil, que não se limitou a pensar, mas que partiu para a ação. Esta frase, que é o depoimento de Leila Coelho Frota, Diretora do Instituto Nacional de Folclore, dá a ideia da capacidade de trabalho de Aloisio Magalhães — era um artista que pensava em função da ação e, por isso, que a morte o surpreendeu em pleno trabalho, na cidade de Veneza, na Itália, deixando duas filhas e uma esposa, Solange Magalhães. Chefe de família exemplar que foi, Aloisio Magalhães, hoje, não está sendo pranteado apenas pelos seus familiares, a quem levamos a solidariedade do Senado, neste transe por que passam. Mas, Aloisio Magalhães, cujo corpo chegará depois de amanhã ao Recife, para ser sepultado na terra que lhe serviu de berço, deixa, com o seu exemplo de admirável executivo – como assinalou o Senador Tancredo Neves, de intelectual, que passava com facilidade e rapidez do pensamento à ação, deixa, repito, o seu exemplo para gerações futuras. E nós não haveremos de esquecer aquele que fez de Ouro Preto patrimônio histórico mundial e que estava lutando para que Olinda, também, em patrimônio histórico mundial da UNESCO.

O Sr. Aderbal Jurema – Pois não Senador José Lins.

O Sr. José Lins – Senador Aderbal Jurema, eu quero, também, através do discurso de V. Exª, levar a minha solidariedade, neste momento de dor, à família de Aloisio Magalhães. Ontem, estive com o Ministro da Educação e vi o quanto a morte de Aloisio foi sentida por todos os servidores do Ministério. Ele era realmente um grande executivo; mas ele era, sobretudo, mais um dos grandes nordestinos que têm dado muito de si mesmo, aqui no Sul do País, pelo Brasil, e sobretudo pela nobre causa da Educação. Eu quero participar do  discurso de V. Exª, e peço que, através de suas palavras, leve também a nossa solidariedade à família de Aloisio Magalhães.

O Sr. José Lins – Permite-me V. Exª um aparte?

Anúncios