O TAP para a tragédia Bodas de Sangue

8/6/1957

BN 2012

JB 131

1º Caderno – Teatro

  • p. 10

O Teatro de Amadores de Pernambuco, notável conjunto do Recife, que fará uma Temporada Relâmpago, de apenas 25 dias, no Teatro Dulcina, estrará com Bodas de Sangue, tragédia de García Lorca em 3 atos e 7 quadros com tradução de Cecília Meireles, com a direção de Bibi Ferreira. Cenário de Aloisio Magalhães, som e luz de Reinaldo de Oliveira, maquinaria de Alceu Domingos , Esteves e Luciano Trigo, eletricidade de Morais.

5/7/1957

JB 153

  • p. 10

Bodas de Sangue

Ousado esforço do TAP

De difícil interpretação a poética de Federico García Lorca

Louvor merecido

A ambientação, cenários sóbrios de Aloisio Magalhães, excelente, como a propriedade do guarda-roupa.