Mitos e heróis: construção de imaginários

Cláudio P. Elmir

1998

UT Libraries, M Library 2008

  • p. 191

O tema da modernização capitalista passa a ser a tônica do discurso, das propostas para a política museológica no País. E criada uma divisão de marketing na Coordenadoria-Geral de Acervos Museológicos, onde, segundo seus membros, “há tudo para ser feito”. Registram que eram poucos os museus que ousavam explorar esse lado mercadológico da cultura sem receios. E enfatizam: “até porque é necessário uma pesquisa de mercado e um bom público para garantir o seu sucesso”. Também deveria vir a divulgação, com a finalidade de colocar a imagem do museu na consciência coletiva do brasileiro,  a Coordenadoria de Comunicação deverá atuar também em campanhas de televisão para a valorização da nossa herança cultural. Se dermos uma olhada ao redor, no fazer cotidiano de nossos museus, talvez possamos constatar que as propostas elaboradas pelos órgãos acima mencionados pouco contribuíram para uma transformação efetiva. As propostas de Mário de Andrade, retomadas posteriormente por Aloisio Magalhães, apesar de estarem inseridas nos objetivos da “política oficial de cultura”, avançam no sentido de buscar a preservação de um acervo mais abrangente, aproximando-se de uma concepção antropológica de cultura e distanciando-se da “preservação de patrimônio de pedra e cal”, que é a tônica do SPHAN, porém estão atreladas à estratégia modernista das narrativas históricas e antropológicas, onde a história é concebida como um processo ininterrupto de destruição, e onde os valores associados a determinada “cultura” a determinada “tradição” ou “identidade” tendem a ser irremediavelmente perdidos. Tanto Rodrigo de Melo Franco, como Aloisio Magalhães, lutam contra esse processo de perda e com o propósito de resgatar esses valores, se desenham as narrativas nacionalistas de patrimônio cultural.

Retomando Cohn, talvez possamos inferir que a política museológica adotada a partir da década de 1970 está, adequadamente, inserida nas duas metas traçadas desde 1964, e já citadas anteriormente, caracterizadas pela …

… elaboração de propostas programáticas abrangentes, mas com efeitos escassos …