Cronologia das Artes Plásticas no Rio de Janeiro: 1816-1994

Morais, Frederico, 1936.

1995

fonte: UT Libraries 2008

da missão artística francesa à geração 9042017

  • p. 259

Aloisio Magalhães (Recife, PE, 1927) instala no Rio de Janeiro um escritório de graphic design, que logo se tornaria um dos maiores e mais ativos do país. Nesse escritório, com ajuda de grande equipe, criou logomarcas ou, como ele prefere definir, a identidade visual de várias empresas brasileiras, como Banco Nacional, Banespa, Brascan, Souza Cruz, Light e Petrobrás, bem como da Fundação Bienal de São Paulo e da Universidade Nacional de Brasilia, além do símbolo do IV Centenário da Cidade do Rio de Janeiro. Em muitos casos, estes símbolos ou logomarcas foram escolhidos em concursos públicos, de caráter nacional. Em duas oportunidades, 1967 e 1976, Aloisio Magalhães criou os novos padrões monetários do Brasil. Em entrevista ao Diário de Notícias (RJ, 17.4.1974) afirma Aloisio:

Por algum tempo, achei que a pintura estava morta. Hoje não posso dizer mais a mesma coisa. O desenho industrial me obrigou a ser mais pragmático, a ter um contato mais direto com o meu meio social, a aceitar muitos limites. Mas, assim como não acredito que a pintura esteja morta, não coloco abaixo de nada do que faço minhas atividades como desenhista industrial. Acabei descobrindo que a cultura não é eliminatória, mas somatória.

  • p. 523

Magalhães, Aloisio – 249, 274, 285, 299, 303, 325, 326, 332, 382, 387, 409

Anúncios