ONU: padronização universal de sinais

Jayme Maurício

31/3/1966

BN

Correio da Manhã

2º Caderno

Itinerário das Artes Plásticas

  • p. 2

Glyphs. Inc. é a organização que atendeu a sugestão do comitê para o Ano de Cooperação Internacional da ONU, com referência à necessidade de criar-se um conjunto de símbolos gráficos ou glifos, capaz de solucionar problemas comunicacionais em âmbito mundial. A Glyphs Inc. organizará e dará o patrocínio a uma mostra de sugestões para tais símbolos, a ser realizada inicialmente em Nova York. A exposição receberia um estímulo público, importante para a ultimação da meta imediata e objetiva de desenvolver um número limitado de símbolos. Uma comissão de especialistas de profissões diversas, selecionará um grupo de desenhos, na qual tomará parte o nosso Aloisio Magalhães que já seguiu viagem para Nova York.

Sobre o assunto, as Nações Unidas divulgaram um documento intitulado Simplificação das Comunicações, com referência justamente ao Ano Internacional de Cooperação, que diz: “Uma das tarefas importantes que poderia ser incentivada durante o Ano de Cooperação Internacional seria a de desenvolver uma nova família de símbolos, conhecida tecnicamente pelo nome de glifos. O glifo é um sinal cuja significação é separada  independente do nome dado a ele nas diferentes línguas”.

Por sua vez a Glyphs Inc. reconhece que o estabelecimento de um grupo de glifos para consumo mundial tem de basear-se em amplas pesquisas e participação de público, objetivo a ser alcançado por meio de uma mostra como a que organizará. Até porque, sugestões para glifos podem surgir do quadro negro de escolas, nos lembretes e memorandos usados por cientistas e homens de negócio, ou ainda das pranchetas de desenhistas. Para utilização mundial os glifos só podem ser oferecidos após um estudo extensivo e testados cientificamente. Isto porque, seu valor está na capacidade de falar para todos os homens.

Na exposição patrocinada pela Glyphs Inc. funcionará paralelamente um programa de conferências, simpósios e publicações, incluindo ainda desenhos, fotografias e outros veículos de documentação reproduzindo o homem e seu ambiente; a função dos símbolos e às possibilidades e as possibilidades a serem incorporadas ao seu desenvolvimento.

Regulamento: Na exposição dos glifos para Comunicação Mundial são observados os seguintes itens:

1. Glifos a serem submetidos (lista em desenvolvimento) – Pelo menos 5 dos seguintes:

Cavalheiros (homem); senhoras (mulher); Toilette, Informação; Não beba; Entrada proibida; Correio; Permitido fumar; Proibido fumar; creche; Água potável; Entrada – Saída; Perigo – Radiotividade; Veneno – não beba; Não atravesse a linha; Quente – frio; Alarme – fogo (incêndio); Apertar os cintos; Primeiros socorros; Não dê comida ao animais. 2. Forma de apresentação. Cada glifo deverá ser apresentado em cartão ou cartolina de 8″ x 8″ (20 x 20cm). Cada glifo deverá ser rotulado no verso como:

a) nome e endereço do desenhista; b) legenda referente a significação do glifo; c) indicação de “alto” e “baixo”, “pé” e “cabeça”. 3. Cor. Os símbolos devem ser em preto e branco e o vermelho como cor adicional caso necessário. Cores adicionais são permitidas apenas quando utilizadas para acrescentar alguma informação. Outras observações: Os participantes devem estar lembrados de que estes glifos se destinam a uso universal, por pessoas de culturas diferentes – os glifos apresentados não se devem associar a costumes ou produtos característicos de uma nação específica ou uma região.

Se possível os glifos devem ser desenhados de maneira a ajustarem-se num sistema unificado no qual símbolos específicos, formas ou cores tem uma significação permanente. Combinações de dois ou mais glifos são permitidas (Se possível os glifos devem ser imediatamnte reconhecíveis). Propriedade do material submetido. Os glifos continuam sendo propriedade do autor  não serão usados comercialmente sem a sua autorização. Poderão, entretanto, ser expostos, figurar em catálogos, folhetos, ou em ocasiões em que possam beneficiar os objetivos da organização Glyphs Inc. O Júri – uma comissão de especialistas de diferentes profissões selecionará um grupo de desenhos. Até a presente data esta comissão está integrada por:

Drª Margaret Mead, Anthropologist – Co-Chairman; Dr. Rudolf Modley – Co-Chairman; Mildred Constantine, Museum of Modern Art; Paul Rand – Designer;  Masura Katrumie, Editor, Graphic Design, Tokyo; Aloisio Magalhães, Brasil. Testes – Os desenhos submetidos serão testados em pesquisas controladas em áreas representativas do mundo inteiro. Prazo – Os desenhos devem ser enviados até 16 de maio de 1966 para Michael Lax Associates, Exibit Coordinator Glyphs Inc. 1311. Madison Avenue, New York. , 10028.

Anúncios