O Livro de Arte Brasileiro

Catarina Helena Knychala

1983/1984

UT Libraries 2008

  • p. 105

… e ordem, método”. Mas o texto foi mais um pretexto para uma invenção gráfica, na qual cada página apresenta-se de forma diferente da outra, cada uma impressa em papel diferente.

Mundo guardado, de Luiz Delgado, publicado em 1958, 11 .a das publicações d’O Gráfico Amador, é ilustrado com litografia de Aloisio Magalhães. Uma litografia com formas que lembram montanhas refletidas na água, impressa em preto, ilustra a capa da brochura, prolongando-se pela lombada, pela 4ª capa e pelas orelhas. A folha de rosto e as folhas de título das duas partes em que se divide o livro contêm uma litografia semelhante.

O livro é acompanhado de um marcador com matéria publicitária onde se anuncia a doação, a’O Gráfico Amador, de uma máquina impressora elétrica, por Odilon Ribeiro Coutinho, e de novas fontes de tipos, por José Piauhylino Monteiro.

A mesma publicidade anuncia a próxima edição — Quaderna, poemas de João Cabral de Melo Neto — em grande formato, com litografias a cores. Dez sonetos sem matéria, de Sebastião Uchoa Leite, foi publicado em 1960, com projeto, vinhetas e tipografia de Orlando da Costa Ferreira, numa tiragem de 250 exemplares, numerados e assinados pelo autor e pelo tipógrafo. Em 1961 O Gráfico Amador, além de seu Noticiário n° 2, publicou também Heredianos: sonetos traduzidos, por Severino Montenegro, 25 sonetos selecionados pelo tradutor de sua versão integral de Os Troféus, de Heredia. Havia também as edições feitas n’O Gráfico Amador, com seu equipamento, mas que não eram propriamente uma edição d’O Gráfico Amador, não estavam incluídas em sua série. Alguns dos livros de Aloisio Magalhães, que se caracterizavam pelo predomínio do caráter plástico, visual, eram representações muito pessoais, o que o levava a fazê-los à parte, e não como uma edição d’O Gráfico Amador. É o caso do livro Aniki Bobó, publicado em 1958, que se constitui numa inversão: o texto veio a ilustrar os desenhos, que era uma série de pássaros feitos com a mesma técnica de impressão manual de cordão colado em taco de madeira, vindo depois a impressão a cores. A sequência de desenhos já estava pronta quando João Cabral de Melo Neto criou para ela um texto literário.

Disse Aloisio Magalhães que essa forma-invenção é uma sugestão que deixa liberdade de interpretação.

  • p. 142

O livro foi editado por Cândido Guinle de Paula Machado, segundo criação e diagramação de Aloisio Magalhães. Os fotolitos e a impressão em offset foram feitos por Lanzara S. A. , São Paulo. Foi utilizado papel Chambril de 170g/m2, …

Landseer / Desenhos e aquarelas de Charles Landseer; texto de Alberto Rangel. — São Paulo: Cândido Guinle de Paula Machado, …

Transcrição parcial: — Landseer I Assinatura impressa em preto no meio da capa. I — 1 I Desenho a lápis, sobre papel amarelo, revestindo internamente e capa: Galegos e camponeses em Lisboa.

Anúncios