Desenho, o mistério

1968

Visão

  • p. 42

Começam a circular em todo o País as novas moedas 2, 5, 10, 20, 50 centavos. A de 1 cruzeiro virá mais tarde.

agora

O dinheiro agora é nosso

O empresário, com os milhões, e a dona de casa, com as prestações, continuam vacilando no trato do cruzeiro novo, depois de mais de um ano de uso. A reforma do sistema monetário brasileiro, que agora se concretiza, fisicamente, com o ingresso da primeira leva de moedas divisionárias e que culminará com o aparecimento, ainda sem data marcada, das novas cédulas, causou muita alegria ao comércio do crediário, que trocou a etiqueta de “o restante em 10 prestações de Cr$ 99.000” pela etiqueta psicologicamente mais agradável de “apenas 10 prestações de (NCr$) 99 cruzeiros”.

Com máquinas alemãs fornecidas pela Koening-Bauer, o Brasil vai produzir, agora, seu próprio papel-moeda.

Quatro técnicos mandados ao Brasil pela Koening-Bauer estão instruindo colegas brasileiros na Casa da Moeda. Trabalham numa oficina moderna, instalada junto ao velho casarão da Praça da República. Em setembro, chegarão dois técnicos italianos e quase uma dezena de peritos brasileiros que estão estagiando, presentemente, na Colômbia e na Argentina, os primeiros países latino-americanos a fazerem uso dos equipamentos da da Koening-Bauer. Ao todo, teremos 188 técnicos empenhados na produção do nosso papel-moeda.

Um artista gráfico, que revolucionou as técnicas de preparação do talho doce no Brasil (gravação em aço), é o autor do desenho de nossas futuras cédulas: o carioca Aloisio Magalhães. O processo aperfeiçoado por Aloisio está sendo muito apreciado na Europa, sobretudo em Londres, onde estão sendo gravadas as matrizes das cédulas do cruzeiro novo.

Aloisio Magalhães são mantidos debaixo do mais rigoroso sigilo. Principalmente numa época em que o povo ainda não está acostumado com o novo dinheiro — e pode favorecer o êxito de falsificações — no momento em que o assalto ao banco, no melhor estilo da Chicago dos 30, virou rotina em São Paulo.

A última matriz ficará pronta apenas em abril do próximo ano: a da cédula de 100 cruzeiros novos, salário mensal de muitos trabalhadores não-qualificados no interior do Brasil. As matrizes das notas de 1 e de 5 cruzeiros novos chegarão ainda este mês. As demais, em janeiro. Depois então será feita a substituição de toda a massa circulante atual pelas novas cédulas e moedas, e aí o cruzeiro novo voltará à sua condição original de cruzeiro. Simplesmente.

Anúncios