Mensário do Arquivo Nacional

MAN, ano XIII, Janeiro 1982.

fonte: M Library 2008.

  • p. 76

II – ASPECTOS ESTRUTURAIS

O Arquivo Nacional, em 28 de janeiro de 1907, estava definitivamente instalado no edifício atual, destinado antes a abrigar o Museu dos Pássaros. A inadequação do prédio e de suas instalações tem sido constatada ao longo dos anos mediante depoimento de vários de seus diretores. Atualmente, a situação tornou-se insustentável. As reformas desordenadas realizadas em gestões anteriores, para atender ao crescimento natural da Instituição, criaram problemas insolúveis de recuperação do prédio, em virtude da complexidade dos problemas observados ao nível da estrutura, das instalações elétricas e da segurança em geral. De acordo com os relatórios e laudos técnicos, o prédio não possui segurança contra incêndio e apresenta fissuras provocadas pela concentração de cargas estáticas, gerando peso superior ao admissível. A mudança do Arquivo Nacional, para outras dependências, em local mais adequado e mais amplo, é, pois, medida de caráter urgentíssimo, não só pelas razões mencionadas, mas, também, pela incapacidade que o prédio apresenta de abrigar, com segurança, seu acervo atual e de armazenar os documentos ainda nao recolhidos. Por sugestões do Dr. Aloisio Magalhães, Secretário de Cultura do Ministério da Educação e Cultura, e após consulta ao Serviço de Patrimônio da União, surgiu a ideia de que …

Além disso, já possui o referido prédio a infra-estrutura básica para instalação de laboratórios de restauração, microfilmagem e tratamento de material especial. A possibilidade de mudança do Arquivo Nacional, em 1982, para o complexo da Casa da Moeda leva, desde já, a montagem de um anteprojeto de ocupação onde fique definida a distribuição de peso nos diversos prédios, o mobiliário e equipamentos imprescindíveis, gastos com manutenção, contrato de prestação de serviço necessário etc.