Investigando as Origens do Moderno Design Gráfico Brasileiro: Gráfico Amador

Guilherme Cunha Lima

Rio 11/1994

Esse artigo se refere a uma investigação sobre a história do O Gráfico Amador e a contribuição dada por essa sociedade de intelectuais nordestinos, para a história do design gráfico brasileiro. Sediado em Recife, esse grupo cuja principal intenção era tornar conhecida a produção artística de seus membros, produziu cerca de trinta livros durante o período compreendido entre 1954 e 1961. Esses livros representam hoje um marco na história contemporânea da literatura, arte e design no Brasil. A investigação baseou-se em livros e folders publicado pelo O Gráfico Amador, correspondência privada trocada entre membros do grupo e entrevistas com membros remanescentes em Recife, Rio de janeiro e São Paulo. Um estudo em Jornais e revistas contemporâneos confiram informações encontradas nos dois boletins publicados pela sociedade. Referências ao O Gráfico Amador em livros sobre a história da tipografia no Brasil, embora não sejam comuns, estão gradualmente ficando mais freqüente. Materiais adicionais , tais como fotografias de pessoas, lugares e objetos foram encontrados em arquivos particulares. Esse trabalho demonstra que O Gráfico Amador, uma sociedade cultural – liderada por Aloisio Magalhães, Gastão de Holanda, José Laurenio de Melo e Orlando da Costa Ferreira – que operava uma oficina gráfica particular nos anos cinqüenta, constituiu-se em um dos estágios iniciais do moderno design gráfico brasileiro, incluindo ainda uma listagem de todas as publicações produzidas por essa gráfica.

This study investigates the history of O Gráfico Amador , and is based on the book, folders,and other printed items published by this socity in Recife, from 1954 until 1961. Almost trirty books were printed by this group of Northeastern Brazilian intellectuals, whose principal goal was to make their artistic work known. These books represent nowadays veritable landmarks in the contemporary history of litetature,art and design in Brazil.The research for this work was based on books and folders published by O Gráfico Amador, private correspondence between group members, and interviews with remaining members in Recife, Rio de Janeiro and São Paulo. A study of comtemporary newspapers magazines, and jounals confirms information found in the two bulletins by the society. References to O Gráfico Amador in books about the history of typography in Brazil, though not common, are gradually becoming more frequent. Additional material, like photographs of people and places, were found in private archives.This paper reveals that O Gráfico Amador, a private press operated by a group of Northeastern Brazilian intellectuals and artists in the fifties, constituted the initial stage in the evolution of modern Brazillian graphic design. It includes a catalogue of all known works of the press.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s