Museu de Arte Popular

1959

UT Libraries 2008

DECA, revista do Departamento de Extensão Cultural e Artística

  • p. 71

Foi incorporado, no corrente ano, ao Departamento de Extensão Cultural e Artística, por ato do Governador do Estado, o MUSEU DE ARTE POPULAR, criado pela Secretaria da Agricultura, em 1955 e desde então instalado no Horto de Dois Irmãos.

A ideia da fundação de um museu desse genero fôra sugerida, em diversas ocasiões, por artistas e intelectuais. Em dezembro de 1952 o escritor João Condé, editor do “Jornal de  Letras” e natural da cidade de Caruaru, lançou, numa das suas visitas ao Recife, por intermédio do “Jornal do Commercio”, um apelo às autoridades, pedindo que fosse fundado um Museu de Arte Popular em sua cidade natal.

  • p. 72

O professor Robert Smith, catedrático de História da Arte na Universidade de Philadelphia, prefaciou o catálogo ilustrado dessa exposição. Falando à imprensa pernambucana, nessa ocasião, referiu-se à criação de um Museu de Arte Popular, para reunir elementos dispersos do folclore da região. “Será sem dúvida”, declarou ele, “contribuição das mais valiosas ao desenvolvimento dos estudos da arte no Brasil, principalmente em Pernambuco.”

Abelardo Rodrigues contou, desde os primeiros instantes, com a colaboração de uma equipe entusiasta, composta de Arlindo Sá Cavalcanti, arquiteto Acácio Gil Borsoi, engenheiros Airton Costa Carvalho e Sebastião Ventura e pintor Aloisio Magalhães.

Anúncios